Páginas

domingo, 24 de julho de 2011

AS JUSTIFICATIVAS DA PDG PARA O ATRASO NA OBRA

Tanto na correspondência que recebemos quanto no café da manhã ofertado pela PDG no sábado dia 16 de julho, nos foram apresentados como justificativa para o atraso nas obras alguns motivos como:

1. Greve dos trabalhadores da construção civil. (não durou mais que 2 meses e é algo que sabidamente ocorre todos os anos)
2. Problemas no solo onde seriam levantadas as torres. (a princípio, corretores e engenheiros desavisados informavam que o atraso se dava por conta de um erro de cálculo da empresa contratada para fazer as fundações)



O que sabemos de fato é que a construtora demorou mais de um ano entre o começo das vendas até o início das obras, conforme fotos acima, a primeira tirada em 25.11.2007 e a segunda no dia 03.02.2009.
O pior no entanto é ver que a poucos metros de distância 2 outros empreendimentos sobem com rapidez irritante (pelo menos para mim que tive que conviver com a morosidade da AGRE).




Que justificativa sincera e verdadeira pode uma empresa nos dar diante disso que vemos acima? será que os prédios que se ergueram ao lado do IKÊ e do TAMARI estão localizados além da fronteira de nosso país? um lugar onde não se enfrenta "crescimento acelerado do setor, tendo diversos empreendimentos sendo executados simultaneamente nas mesmas frentes de serviço, ocasionando falta e dificuldade no recebimento de insumos. Fatores que contribuíram de maneira decisiva para aumentar o prazo de conclusão da obra", conforme afirma em sua carta a PDG?

2 comentários:

  1. Alexandre Deminco25 de julho de 2011 03:51

    Excelente post, Eduardo!

    ResponderExcluir
  2. Pessoal, boa tarde.

    Sou proprietária de outro empreendimento da PDG, que tbm está atrasado(claro) e a justificativa foi extamente a mesma: greve da construçao civil e tbm problemas no solo.
    É apenas mais umas desculpa esfarrapada que eles nem se dão ao trabalho de variar!

    ResponderExcluir